“Uma marca vende todo o ciclo de vida de seu produto e não apenas a etapa de uso”.

 

Essa foi a tônica que permeou as discussões do painel “Varejo Sustentável”, realizado no Sesc Campinas no mês de setembro, durante a segunda edição da II Conferência Regional de Responsabilidade Social no Varejo, promovido pelo Sindivarejista de Campinas e Região.

No painel foram apresentados exemplos dos impactos provocados pela cadeia produtiva do varejo, desde a extração até o descarte dos produtos. De acordo com Andréia Marques, da Medley Industria Farmacêutica, aí é que entra a importância do varejo. “Devido ao seu relacionamento com fornecedores e consumidores o varejo é agente indutor e pode contribuir para uma mudança de postura de consumo na cadeia produtiva”, disse.

A pesquisadora Roberta Cardoso da FGV (Fundação Getúlio Vargas) EAESP Gvcev, reafirmou a importância do papel do varejo. “O consumidor muitas vezes fica confuso sobre como realizar a escolha de um produto sustentável. Mas antes da escolha do consumidor o varejo já escolheu. É preciso que o varejo deixe as informações sobre os produtos de forma simples para orientar as escolhas do consumidor”, disse.

Durante as discussões foram apresentada inúmeras formas do varejo demonstrar seu esforço em disseminar o consumo consciente. Entre elas destaque para a colocação de telas que explicam para o consumidor o motivo que a loja está oferecendo determinado produto; a implementação e programas de reutilização e sacolas plásticas entre outras formas.

Para Carlos de Henrique de Almeida, consultor econômico do Serasa, a oferta desordenada do crédito também contribui para o consumo desenfreado. “O consumo ainda é pautado pela escolha do preço da qualidade e o gosto pela marca”, disse.

E todo esse movimento já começa a dar resultados. Grandes redes varejistas já iniciam práticas de incentivo ao consumo consciente e colhem resultados de marketing com essas ações. Entre elas a rede norte-americana Wal-Mar. “Construímos lojas verdes que utilizam mais a luz solar e com isso economizam energia, e que são projetadas de forma a possibilitar maior circulação de ar para evitar o uso e ar condicionado, entre outras formas sustentáveis de trabalho. Passamos isso para ao consumidor e fidelizamos clientes”, disse Yuri Nogueira Feres, consultor de sustentabilidade do Wal-Mart Brasil.

Explore posts in the same categories: Gestão ambiental

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: